Carnaval sem carnaval: A relação entre a escola de samba e a torcida organizada

Por Murillo Lopes

Rodrigo Pillat Caseiro, 32, advogado, é um ex-integrante da bateria da Escola de Samba Gaviões da Fiel. A paixão pelo seu time, o Corinthians, e o fato de gostar de música, fez com que ele se envolvesse mais profundamente e acabasse se tornando membro da Escola. Nesta entrevista ele descreve como era feita a seleção da bateria, a arrecadação de fundos, a rotina pós-carnaval, como foi desfilar na Avenida e muito mais.