Carnaval sem carnaval: por dentro da agremiação

Por Fabrício Treviso

Emerson Nunes de Oliveira além de diretor de imprensa e comunicação é também diretor geral da comissão de frente da Leandro de Itaquera. Após permanecer por mais um ano com a escola no grupo de acesso, o diretor nos conta como acontece o planejamento para mais um ano de desfile.

Seu início, momentos vividos, detalhes e etapas que acontecem no dia-a-dia da escola também são citados. Confira a íntegra da entrevista.

Leandro Itaquera

Leandro Itaquera

Repórter: Qual é sua função dentro da Agremiação?

Emerson de Oliveira: Estou na escola desde 1996. Passei por diversas funções e em 2000 fui gentilmente convidado pelo presidente e fundador da escola, Sr. Leandro Alves Martins, para assumir a direção de imprensa e comunicação. Em 2010 acumulei também a direção geral da comissão de frente.

R:Há quanto tempo está na Leandro de Itaquera?

E.O.: Já estou na escola há 15 anos.

R: Diga-nos, brevemente, em que seu trabalho ajuda escola de samba.

E.O.: Atualmente, nos 365 dias do ano, o grupo de comunicação social da qual sou presidente, cuida da imagem, divulgação e desenvolvimento do carnaval da agremiação em pauta, no meu caso, a agremiação Leandro de Itaquera.

R: Atualmente, como se encontra a escola de samba?

E.O.: Vivemos um momento conturbado pelo fato de termos ficado com a 5ª posição no resultado geral do carnaval 2011. A diretoria de carnaval está sendo analisada pelos diretores executivos da escola.

R: Qual é o primeiro processo pós-carnaval administrado por uma agremiação?

E.O.: No caso da Leandro, a contratação do novo carnavalesco e apresentação do projeto de carnaval 2012.

R: Quantas pessoas estão envolvidas nas primeiras etapas de definições para o próximo carnaval?

E.O: Toda a diretoria executiva com a participação da comunidade, um processo interessante e bem democrático, pois assim tentamos eleger o que é melhor para escola.

R: Quais os assunto mais relevantes a serem discutidos nessa etapa?

E.O: Apresentar o projeto e desenvolvimento do próximo carnaval na sua totalidade.

R: Como é feita a captação de possíveis patrocinadores?

E.O: Essa pergunta só poderá respondida após a definição do tema de enredo e apresentação do projeto na íntegra.

R: Quais os fatores determinantes para escolha de um tema e do samba enredo?

E.O: Aprovação da diretoria executiva, de carnaval, no caso do samba enredo, uma disputa entre os participantes, através do concurso de samba enredo, realizados por etapas, com formação de um corpo de jurados da comunidade e diretoria.

R: Qual o período de inicio dos ensaios de bateria e integrantes?

E.O.: A partir do mês de maio, damos início a todos os ensaios técnicos de setores, como bateria. Os outros componentes, elegemos somente após a escolha do samba, que deverá acontecer em meados de setembro.

R: Quais os maiores obstáculos enfrentados pela agremiação nesta primeira etapa de trabalho?

E.O.: São diversos, desde a participação dos componentes, à falta de investimentos da iniciativa privada no projeto do carnaval, que é sempre muito complicado não contar com o investimento dessa iniciativa privada.

R: Como você auxilia com suas funções esta primeira parte?

E.O.: Bem, tento auxiliar desde conselhos, até sugestões de tema de enredo e envio de material aos veículos de imprensa e comunicação.

R: Como é o início da produção do trabalho, para se concretizar um desfile?

E.O.: Muita garra, determinação, foco, desenvolvimento e conjunto. Fortalecer os critérios técnicos de julgamento favorece para obtermos um excelente resultado. Confesso que estou numa das melhores fases dentro da agremiação, até porque, a nota máxima da escola num quesito, foi no quesito comissão de frente, onde tive o prazer de dirigir todo o processo de construção/formação do grupo até o desfile na Avenida.