Cão-guia tem fila de espera acima de 300

Por Ananda Almeida, Débora Emílio e Renan Carvalhais

Ajudar deficientes visuais a se locomoverem com segurança, a ganharem independência e confiança, todas essas são contribuições do Projeto Cão-Guia de Cegos, da ONG Integra, de Brasília.

Saiba mais:

Projeto Cão-Guia treina cães condutores de cegos

Deficiente visuais portadores de cão-guia têm mais confiança para trabalhar

Veja como é o treinamento de cães-guia

A ONG, porém, vem passando por dificuldades financeiras que vem restringindo seu trabalho. “Isso inviabiliza novas entregas, e também afeta novas inscrições, que estão fechadas por tempo indeterminado”, lamenta Michelle Pöttker, coordenadora administrativa do Projeto.

Contudo, Michelle afirma que a demanda ainda existe. “A busca por este serviço é grande, assim como nossa lista de espera atual, que ultrapassa o número de 300 interessados”, diz.

Para os interessados, doações podem ser feitas através do Banco do Brasil, AG- 1004-9, CC- 41225-2 e Bradesco, AG-484-7, CC-115809-0.

Leia também:

Instituições contribuem para inclusão social dos cegos