Animais para adoção ainda sofrem discriminação no Brasil

Por Bruna Alves

De acordo com dados publicados pelo site Arca Brasil, existe cerca um cão para cada cinco habitantes na capital paulista. Todos os anos chegam cerca de 20 a 30 mil cães e gatos no Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo, debilitados e maltratados, muitos dos que chegam não sobrevivem.

Esses animais são cuidados e colocados para a adoção, mais muitos não são escolhidos para ter um novo lar. Assim como a adoção de seres humanos, a adoção de animais é cheia de preconceitos. Os preferidos são animais de raça e que ainda sejam filhotes. Os animais considerados velhos, raramente ganham um novo lar.

Adoção sem preconceito

Cães e gatos também são sinais de “status” na sociedade brasileira. No mercado de animais, os cães mais procurados são os da raça Pug, que tem preço médio de R$ 2.000,00 e os gatos da raça Himalaio, em média R$ 1.000,00 cada animal.

Na hora de escolher um animal de estimação, faça uma visita às ONGs que cuidam de animais abandonados antes de optar pela compra. Além de dar um lar à um animal abandonado, você ainda ajuda a diminuir o número de animais nas ruas, e consequentemente a diminuição de doenças e sujeiras causadas pelos animais de rua.

Voltar ao início