Novo segmento gastronômico contribui para recuperação de pacientes

Por Luis André Gasperino e Vanessa Oliveira

Servir pratos saborosos e apresentáveis em hospitais visa mudar casos de desnutrição em pacientes internados

Quando uma refeição não está com aparência ou gosto agradável, é comum ouvir o comentário que não está doente para comer comida de hospital. Porém, esse cenário está mudando nos hospitais brasileiros, acompanhando as tendências do exterior.

As instituições particulares estão investindo na área gastronômica incorporando os conceitos e técnicas do setor hoteleiro. E já estão obtendo resultados, pacientes aprovam e procuram cada vez mais hospitais que oferecem essa alimentação diferenciada.

Imagem de Amostra do You Tube

Os hospitais mudaram seu conceito de atendimento, além de se preocupar com a qualificação da equipe de saúde, procuram um diferencial na área gastronômica. Muitos pacientes hospitalizados não se alimentavam corretamente, provando assim um estado de desnutrição. Isso aumentava o risco de complicações e a evolução clínica do paciente.

Para obter êxito nessa prática é necessária uma avaliação nutricional por profissionais especializados, adequando alimentos as necessidades do paciente. Para isso são realizadas vários tipos de avaliações, dependendo da condição do paciente como: dietética, antropométrica, exame físico e bioquímico.

Em todo esse processo é importante a presença da família ao lado do paciente, que deve ser acompanhado pelo nutricionista. Esse profissional vai orientar no processo de adaptação da dieta, oferecendo suporte emocional, minimizando receios e apreensões.

A nova forma de apresentação dos alimentos no hospital vai muito além da beleza e sofisticação dos pratos. É uma questão também de preocupação com a saúde do paciente.

Voltar à matéria principal: Hospitais de São Paulo inovam através da Gastronomia

Siga-nos no Twitter 

Acompanhe nosso Delicious 

Veja nosso Flickr