Empresas se preocupam com o futuro da população e meio ambiente

Por Mayara Martinelli 

O pneu é hoje um grande problema ambiental no Brasil, o descaso da população e de algumas empresas com a destinação de pneus usados, pode causar inúmeros transtornos. Existem diversos órgãos que batalham para dar uma destinação correta ao pneu e para levar as boas práticas às empresas deste ramo.

Quer dar uma “qualidade de vida” maior para seus pneus, então acesse: Vídeo detalha como cuidar de seus pneus

A Associação Reciclanip é uma entidade sem fins lucrativos, criada em março de 2007 pelos fabricantes de pneus novos. Através de parcerias com Prefeituras Municipais, é responsável pela coleta dos pneus usados assim como sua devida destinação. De acordo com a Reciclanip, até março do ano de 2010 os fabricantes de pneus novos atingiram a marca de um milhão de toneladas de pneus que foram devidamente destinados, sem agredir o meio ambiente e encerrou o ano de 2009 com mais de 437 Pontos de Coleta de Pneus, conveniados às Prefeituras Municipais em áreas fechadas e controladas pelas próprias Prefeituras. A partir dos Pontos de Coletas, empresas licenciadas pelo IBAMA fazem o recolhimento dos pneus, 80% deles são encaminhados para serem usados como fontes de combustível alternativas e os outros 20% para peças industriais.

A coleta e a destinação dos pneus tem uma relação direta com o bem estar e qualidade de vida a população, a destinação inadequada pode causar sérios problemas de saúde, como um possível criadouro para mosquitos transmissores de dengue e febre amarela, ambas provocadas pela água parada do pneu. “ Existem Aproximadamente 75 milhões de pneus usados no país que não foram destruídos de acordo com a legislação em vigor, por serem de degradação ambiental natural muito demorada.”, explica Patrícia Sullivan, da Ascom/Ibama, órgão responsável pelo controle das empresas utilizadores do pneu e por fiscalizar suas práticas.

Veja

O pneu: ontem e hoje

Além das doenças, a queima dos pneus também pode ser prejudicial à saúde através da liberação de gases tóxicos, “a queima a céu aberto, que libera emissões gasosas e gera fumaça negra de forte odor, nas quais estará presente o dióxido de enxofre, é proibida em vários países, inclusive no Brasil”, diz Ivo Milani, do departamento de Projeto & Pesquisa do CEMPRE (Compromisso Empresarial para Reciclagem), Associação sem fins lucrativos, associada à diversas empresas como Unilever, Ambev, Carrefour, Nestle, entre outras, que tem como objetivo conscientizar a população para a reutilização do lixo através da reciclagem.

De acordo com o IBAMA, em 2009 foram fabricados 53,8 milhões de pneus, com o objetivo de dar uma destinação adequada à eles e evitar o descarte em locais inadequados e a céu aberto, o órgão, junto à CONAMA(Conselho Nacional do Meio Ambiente), criou uma Resolução dizendo que as empresas fabricantes e importadoras de pneus novos com o peso unitário superior a 2 kg, terão que comprovar mensalmente ao IBAMA através de relatórios sua destinação adequada aos pneus. A medida deve adequar as empresas para o destino correto do pneu, sem causar mal ao meio ambiente ou a saúde deles próprios e de toda a sociedade.

Veja também

Lições de cidadania: reciclagem de pneus

O Crescimento e investimento no pneu

American Tyre explica processo de remoldagem de pneus

Reciclando para o futuro

Lições de cidadania: reciclagem de pneus

Para mais informações sobre reciclagens de pneus siga @reciclapneus

Acesse também

Reciclagem de pneus

A rede Recicle Pneus no NING